O lançamento de cinco novos celulares não foi a única novidade do dia da Xiaomi para o público brasileiro. A empresa, que está ampliando suas ambições no país em uma parceria com a DL Eletrônicos, também confirmou a chegada de sua primeira loja oficial no Brasil.

Até o momento, a empresa confirmou apenas uma unidade, que será localizada no Shopping Ibirapuera, na zona Sul de São Paulo, com previsão de abertura para 1º de junho. No entanto, a empresa confirmou a intenção de expandir para outras regiões ainda não especificadas.

Além das lojas físicas, a Xiaomi também venderá seus produtos por meio de seu site oficial, que será adaptado para o Brasil. Até o momento, no entanto, a página Mi.com ainda redireciona para o site global da empresa.

Durante o evento, também foram anunciadas parcerias com marcas mais tradicionais do comércio eletrônico, que deverão ajudar na distribuição dos produtos da chinesa no país. Entre eles estão Americanas, Pernambucanas e Magazine Luiza. O anúncio é importante, visto que uma das falhas da primeira vinda da Xiaomi ao Brasil foi a dificuldade de levar seus aparelhos até o público, já que inicialmente a empresa havia apostado apenas na venda direta, sem parceiros.

Muito mais do que só celulares

A Xiaomi não vende só celulares, e quem acompanha o Olhar Digital sabe que pelo menos uma vez por semana um novo produto no mínimo inusitado é anunciado pela empresa. Agora, alguns deles começarão a chegar ao Brasil.

O mais curioso da nova leva é o Mi Electric Scotter, que é um patinete elétrico, similar a vários que temos visto nas ruas das grandes capitais nos últimos tempos graças a serviços de aluguel como Grin e Yellow. O aparelho foi anunciado durante a MWC 2019 e chegará ao Brasil como parte do projeto de expansão da Xiaomi no país, com a promessa de 30 quilômetros de autonomia com sua bateria interna. Ele também consegue recarregar a bateria quando o usuário freia e pode ser controlado por meio do aplicativo Mi Home.

Outros aparelhos confirmados pela Xiaomi durante o evento desta terça-feira incluem a pulseira Mi Band 3, que, entre outras coisas, monitora saúde e exercícios e a Mi Bedlamp, que é um abajur conectado compatível com Google Assistente. Os dois aparelhos, inclusive, podem se conectar: quando a Mi Band detectar que o usuário caiu no sono profundo, a lâmpada pode se apagar automaticamente.

Estes produtos devem ser apenas o começo da invasão da Xiaomi no Brasil. A empresa confirmou a intenção de trazer “dezenas” de aparelhos, e, pelas imagens divulgadas durante o evento até o momento, estão inclusos nessa lista bicicletas, malas de viagem inteligentes, mochilas, e outras coisas.